sábado, 23 de abril de 2016

Os melhores do Cantu Day 2016 Etapa Recife - Por Julieta Japiassu

Como todos sabem, o nosso blog é um espaço democrático e sempre estivemos abertos para quem quisesse colaborar com opiniões qualificadas sobre temas relacionados com o mundo do vinho. Por isso, a partir de hoje, o blog ganha o apoio de uma nova colaboradora, nossa amiga Julieta Japiassu, que já aprecia vinhos há alguns anos e tem um projeto no Instagram chamado Enodicas. Além disso, ela está estudando para obter a qualificação Wset nível 2. Seguem abaixo as impressões dela sobre os melhores vinhos do Cantu Day 2016 em sua etapa Recife: 

No dia 14 de abril (quinta-feira), estive juntamente com Maykel e Anna no Cantu Day, um evento realizado no Restaurante Nabuco, em Boa Viagem, no qual a Cantu Importadora apresentou à imprensa e a convidados 150 rótulos de 11 países diferentes, bem como lançou a cerveja real da Tailândia, a Singha, demonstrando um portfólio de qualidade.

A equipe, muito atenciosa, nos proporcionou uma excelente degustação, tendo se destacado, dentre os vinhos provados, o Graham Beck The Joshua 2011 (África do Sul), o Chablis Pasquier Desvignes 2013 (França), o Baia al Vento 2011 (Bolgheri Superiore – Itália) e os portugueses Quinta dos Bons-Ventos 2014, Quinta das Setencostas 2012 e os vinhos da Herdade São Miguel.
 
A grande estrela da noite (para uma parte dos avaliadores, inclusive pra mim) foi o Graham Beck The Joshua 2011, um excelente sul-africano 94% Syrah e 6% Viogner (estilo Norte do Rhône), que estagia por 15 meses em barrica, 90% de carvalho francês, 10% de carvalho americano. De cor rubi, aromas de ameixa madura, um pouco de especiaria doce, baunilha, chocolate e tostado, com madeira bem integrada. Com ótima textura e encorpado, o álcool em 14,6º não foi em nada agressivo. É um vinho fino, elegante e que enche a boca.
The Joshua 2011
País: África do Sul
Região: Stellenbosch e Franschhoeck 
Uva/Corte: 96% Syrah e 4% Viogner
Teor Alcoólico: 14,6º
Preço: R$ 229,90
Degustado em: 14/04/2016
 
O Chablis Pasquier Desvignes 2013, fresquinho, apresentou aromas cítricos e de pêra, com a mineralidade característica que todo Chablis precisa ter, o que me agrada.  Chablis Pasquier Desvignes 2013
País: França
Região: Borgonha (Chablis)
Uva/Corte: 100% Chardonnay
Teor Alcoólico: 12,5º
Preço: R$ 168,50
Degustado em: 14/04/2016 


O stand da Itália estava show, uma pena que não degustei o Brunello e o Amarone. O Campo al Mare Baia al Vento 2011 encantou bastante, um Bolgheri Superiore que ainda tem um bom tempo de guarda. Fruta vermelha madura, um toque tostado, levemente herbáceo e estágio em carvalho francês novo. Campo al Mare Baia al Vento 2011
País: Itália
Região: Toscana (Bolgheri)
Uva/Corte: 90% Merlot, 5% Cabernet Franc e 5% Petit Verdot
Teor Alcoólico: 13,5º
Preço: R$ 450,00
Degustado em: 14/04/2016

Um comentário:

  1. Muito bom o post. Vinhos com custo alto para a média do consumidor nacional. Vale a pena conhecer...degustar já e outra hi$$$$$tória!!! Fiquei com água na boca pela cerveja real da Tailândia, a Singha!!!

    ResponderExcluir